É preciso repudiar os que defendem a volta da ditadura, diz Dilma após documento da CIA.. ~ JV NOTICIAS

ATENÇÃO

ESTAMOS ARRUMANDO O SITE EM BREVE ESTARA NORMAL

É preciso repudiar os que defendem a volta da ditadura, diz Dilma após documento da CIA..


A então presidente Dilma Rousseff chorou em cerimônia na qual recebeu o relatório final da Comissão Nacional da Verdade. A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou nesta sexta-feira (11) que a divulgação do documento da CIA  (Agência Central de Inteligência), na sigla em inglês) confirma a suspeita de que os assassinatos políticos da ditadura de 1964 eram comandados pela cúpula do regime militar. Dilma fez referência a um documento secreto de 1974 liberado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos no qual o chefe da CIA afirma que o ex-presidente Ernesto Geisel (1974-1979) aprovou a continuidade de uma política de "execuções sumárias" de adversários da ditadura militar. Leia mais: Josias de Souza: Exército diz que destruiu papéis, mas não prova .A ex-presidente também afirma, em publicação em suas redes sociais, que é preciso "repudiar" os que defendem a volta da ditadura. "A divulgação do memorando da CIA, liberado p/o departamento de Estado, confirma o q/ suspeitávamos: executados nos porões, os assassinatos políticos  foram  decididos ou referendados p/o Palácio. Por isso devemos repudiar os defensores da volta à ditadura militar #Democraciasempre", escreveu Dilma. A ex-presidente participou de grupos de resistência à ditadura, como a Polop e o VAR-Palmares, e foi presa pela repressão militar em 1970. Autorização para executar opositores
O memorando da CIA foi revelado nesta quinta-feira (10) pelo pesquisador da FGV (Fundação Getúlio Vargas) Matias Spektor. De acordo com o estudioso, documento de 11 de abril de 1974, elaborado pelo então diretor da CIA, William Egan Colby, e endereçado ao secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger, revelou que Geisel sabia e autorizou execução de opositores durante seu governo.  Em nota divulgada também nesta quinta-feira (11), o Exército disse que os documentos relativos à atuação dos órgãos citados no memorando não existem mais. Assim, a corporação não poderia confirmar a veracidade dos fatos descritos pela CIA. "O Centro de Comunicação Social do Exército informa que os documentos sigilosos, relativos ao período em questão e que eventualmente pudessem comprovar a veracidade dos fatos narrados, foram destruídos, de acordo com as normas existentes à época — Regulamento da Salvaguarda de Assuntos Sigilosos (RSAS)", informou a nota do Exército. 
FONTE:https://noticias.uol.com.br/
Share:

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Capacete criado no CE pode reduzir internações em UTI por Covid-19 em até 60% Equipamento batizado de Elmo foi desenvolvido por força-tarefa público-privada no estado; recentemente, profissionais do Amazonas foram treinados para usá-lo

   Elmo, mecanismo de respiração artificial não invasivo, pode reduzir em 60% a necessidade de internação em UTI, de acordo com testes Foto:...

Redação: O site JVHOPENOTICIAS é um veículo comunicação independente com notícias do Brasil e do Mundo. Nossa missão é levar ao público a verdade dos fatos, sempre com informações de fontes seguras e confiáveis para você formar sua própria opinião.

Comentarios

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

Seguidores

FISIHOLISTICO