Atenção

* O SITE JV HOPE NOTICIAS- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião do JV HOPE NOTICIAS

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Cuba decide sair do Mais Médicos por ‘declarações inaceitáveis de Bolsonaro’


Governo cubano acredita que mudanças que o presidente eleito pretende fazer no programa são "preocupantes"
O governo de Cuba divulgou uma nota em seu site oficial nesta quarta-feira (14) informando que vai sair do programa social Mais Médicos do Brasil por considerar “inaceitáveis” algumas declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).
O comunicado cita que o programa foi iniciado na gestão de Dilma Rousseff (PT) com o propósito de “assegurar a atenção médica para a população brasileira em correspondência com o princípio de cobertura sanitária universal promovido pela Organização Mundial da Saúde”. Em seguida revela dados, pontuando, por exemplo, que em cinco anos, 20 mil médicos cubanos atenderam mais de 113 milhões de pacientes em mais de 3 mil municípios brasileiros.
Por fim, explica que o presidente eleito tem feito “referências preocupantes sobre a presença dos médicos no país e reiterado que pretende modificar os termos do Mais Médicos (…) impondo condições inaceitáveis que descumprem as garantias acordadas”.
“Não é aceitável que se questione a dignidade, o profissionalismo e o altruísmo dos nossos colaboradores cubanos”, afirma. “Diante desta lamentável realidade, o Ministério da Saúde Pública (Minsap) de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do programa ‘Mais Médicos’ e assim o comunicou à diretora da OPS (Organização Pan-Americana da Saúde) e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa.”
Pouco tempo depois da divulgação da nota, Bolsonaro usou as redes sociais para se posicionar. Segundo o presidente eleito, ele e sua equipe determinaram condições para a continuidade do programa que não foram aceitas pelo governo cubano. “Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos a aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”, escreveu no Twitter.
FONTE:https://jovempan.uol.com.br/
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Comentarios

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JV noticias. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JV noticias poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. . Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados

Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!

Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!
Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional
Copyright © JV NOTICIAS | Suporte: Mais Template