Como a Itália se tornou o segundo país mais afetado pelo coronavírus Já foram registradas 7.375 infecções em todo o país, além de 366 mortes; mais de 15 milhões de pessoas estão em quarentena ~ JV NOTICIAS

ATENÇÃO

ESTAMOS ARRUMANDO O SITE EM BREVE ESTARA NORMAL

Como a Itália se tornou o segundo país mais afetado pelo coronavírus Já foram registradas 7.375 infecções em todo o país, além de 366 mortes; mais de 15 milhões de pessoas estão em quarentena

coronavirus-italia-estacao
O governo da Itália estendeu para todo o país as medidas excepcionais de quarentena para tentar conter a epidemia do novo coronavírus. Antes restritas ao norte italiano, as medidas valerão agora para toda a população de 60 milhões de habitantes. Ao todo, já foram registradas 7.375 infecções, distribuídas nas 20 regiões da Itália, e 366 mortes até esta segunda-feira, 9.
A Itália é atualmente o segundo país mais afetado pelo novo coronavírus no mundo, atrás apenas da China, onde surgiu a epidemia de Covid-19. As autoridades ainda não sabem como a doença chegou ao país e buscam o “paciente 0”.
Com a ação anunciada pelo governo, foram decretadas restrições a mais de 15 milhões de pessoas, 25% da população, incluindo os moradores de Milão e Veneza, uma medida semelhante à adotada por Pequim. Entenda algumas das razões que podem ter levado à propagação do surto na nação europeia e saiba quais foram os erros cometidos pelas autoridades locais na contenção da epidemia.

Intenso tráfego aéreo com a China

O grande número de casos de infecções pelo novo coronavírus na Itália pode ser explicado pelo intenso tráfego aéreo que o país mantém com a China. O país se tornou a nação europeia que mais recebe e envia voos para território chinês depois que um memorando de entendimento entre os dois países foi assinado em janeiro de 2020 para expandir o turismo

Paciente 1

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, admitiu que o hospital que tratou o primeiro caso conhecido de coronavírus do país em Codogno, no norte, não seguiu o protocolo indicado para doenças infecciosas. O premiê não deu detalhes sobre como as recomendações foram desrespeitadas.
Ainda que a origem do surto não tenha sido totalmente esclarecida, as autoridades italianas consideram Mattia, de 38 anos, como o “paciente 1”. O homem foi admitido no pronto socorro do hospital de Codogno em 19 de fevereiro com problemas respiratórios. Segundo a imprensa local, ele ficou 36 horas em observação no local, durante as quais entrou em contato com outros pacientes, médicos, funcionários, além de familiares e amigos.
Mattia foi chamado de “super contaminador” depois que ao menos 13 pessoas em seu entorno foram diagnosticadas com a doença. Entre os infectados estavam sua mulher grávida, um amigo com quem ele supostamente se encontrou para correr, três idosos que frequentaram o bar gerenciado pelo pai de seu amigo e oito funcionários e pacientes do hospital.
Atualmente, o homem se encontra internado em um hospital na comuna de Pavia, após ser transferido do primeiro centro onde se apresentou. Sua mulher está estável. A Procuradoria italiana abriu uma investigação para apurar os erros cometidos pelo hospital no caso.
Share:

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Capacete criado no CE pode reduzir internações em UTI por Covid-19 em até 60% Equipamento batizado de Elmo foi desenvolvido por força-tarefa público-privada no estado; recentemente, profissionais do Amazonas foram treinados para usá-lo

   Elmo, mecanismo de respiração artificial não invasivo, pode reduzir em 60% a necessidade de internação em UTI, de acordo com testes Foto:...

Redação: O site JVHOPENOTICIAS é um veículo comunicação independente com notícias do Brasil e do Mundo. Nossa missão é levar ao público a verdade dos fatos, sempre com informações de fontes seguras e confiáveis para você formar sua própria opinião.

Comentarios

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

Seguidores

FISIHOLISTICO