TOFFOLI LIGA PARA MINISTRO DA DEFESA PARA CONTER CRISE COM GILMAR MENDES, “visão do ministro Gilmar Mendes não representa o pensamento do STF” ~ JV NOTICIAS

ATENÇÃO

ESTAMOS ARRUMANDO O SITE EM BREVE ESTARA NORMAL

TOFFOLI LIGA PARA MINISTRO DA DEFESA PARA CONTER CRISE COM GILMAR MENDES, “visão do ministro Gilmar Mendes não representa o pensamento do STF”

TOFFOLI LIGA PARA MINISTRO DA DEFESA PARA CONTER CRISE COM GILMAR ...
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, ligou, nesta segunda-feira (13/7), para o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e para o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, com a finalidade de apagar o incêndio que teve início com declarações do ministro Gilmar Mendes a respeito do Exército Brasileiro. 
No sábado à noite (11/7), Mendes disse que o Exército se “associa” a um “genocídio”, fazendo referência ao fato de integrantes das Forças Armadas comandarem o Ministério da Saúde, em meio à pandemia do novo coronavírus, que avança no país e matou já mais de 70 mil pessoas. Toffoli atua nos bastidores para tentar conter a escalada da crise. 
Continua depois da publicidadehttps://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.htmlNo telefonema a Fernando Azevedo, Toffoli ressaltou que a visão do ministro Gilmar Mendes não representa o pensamento do STF, que atua, com os demais poderes, para amenizar os impactos da pandemia de covid-19. 
A iniciativa de Toffoli foi bem recebida no Executivo. No entanto, interlocutores do governo e dos militares ainda esperam um pedido de desculpas e não desistiram de acionar o procurador-geral da República, Augusto Aras. Nesta segunda-feira, Azevedo falou da intenção de enviar uma representação à PGR contra Gilmar Mendes.

Mendes demonstra tranquilidade

Nos bastidores, Mendes tem demonstrado que está tranquilo quanto à legalidade das declarações, embora saiba que são polêmicas. Após a fala do ministro, houve várias reações da ala militar, todas com o aval do presidente Jair Bolsonaro. 
Além de Azevedo, manifestaram-se o vice-presidente Hamilton Mourão, para quem Mendes “forçou a barra” ao falar em associação a genocídio, e o ministro Augusto Heleno, que considerou o episódio uma “injusta agressão”.
Créditos: Correio Braziliense
Share:

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Coppolla retornará à Jovem Pan após acordo com a CNN Brasil Na emissora de rádio, ele apresentará um boletim diário com seus comentários

   comentarista Caio Coppolla voltará a fazer comentários políticos na Jovem Pan. Ele fechou um acordo com a CNN Brasil e apresentará um bol...

Redação: O site JVHOPENOTICIAS é um veículo comunicação independente com notícias do Brasil e do Mundo. Nossa missão é levar ao público a verdade dos fatos, sempre com informações de fontes seguras e confiáveis para você formar sua própria opinião.

Comentarios

SIGA-ME

SIGA-ME
SEJA UM SEGUIDOR

Seguidores

FISIHOLISTICO