sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Pastor responde a papa sobre união civil entre homossexuais: “Impensável à luz da Bíblia” O pastor Franklin Graham respondeu às declarações do papa Francisco, que se mostrou favorável à união civil entre homossexuais.

 


A declaração dada pelo papa Francisco e recentemente divulgada no novo documentário “Francesco”, na qual ele se mostrou favorável à união estável entre homossexuais tem gerado reações no meio cristão de modo geral, incluindo católicos e evangélicos.

“Os homossexuais têm direito de estar em uma família. Eles são filhos de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deve ser expulso ou infeliz por causa disso”, disse Francisco em depoimento para o documentário.

“O que precisamos criar é uma lei de união civil. Dessa forma eles são legalmente contemplados”, acrescentou o papa. “Eu defendi isso”.

"Impensável à luz da Bíblia"

Porém, a resposta a tal declaração está surgindo e na fala de um líder renomado, como o pastor e evangelista Franklin Graham, que atualmente é presidente da Associação Evangelística Billy Graham e também da organização de ajuda humanitária ‘Bolsa do Samaritano’.

Graham foi enfático em apontar que o apoio de Francisco à união civil entre homossexuais está em desacordo com a Bíblia.

“Acho esses comentários do Papa impensáveis ​​à luz da Palavra de Deus”, destacou o pastor em um texto publicado em sua página oficial do Facebook. “A Bíblia ensina que quando Deus criou a raça humana, ‘Ele os criou, macho e fêmea, e os abençoou...’ (Gênesis 5: 2)”.

“A primeira família consistia em um marido e uma esposa, depois em seus filhos, que é como Deus define a unidade social mais básica da sociedade, a família. A Bíblia deixa claro que Deus desaprovava quando ‘as mulheres trocavam as relações naturais por outras contrárias à natureza; e os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e foram consumidos de paixão uns pelos outros...‘ (Romanos 1: 26-27)”, acrescentou.

O pastor ainda lembrou que ter um posicionamento bíblico sobre a questão não envolve intolerância e sim a expressão do amor de Deus, mas reafirmou que é preciso reconhecer o pecado para então enxergar a salvação.

“As Sagradas Escrituras são claras: o amor de Deus é totalmente inclusivo. Ele ama cada pessoa, sejam quais for as escolhas que tenhamos feito que sejam contrárias ao Seu padrão”, explicou.

“‘Todos pecaram …’ (Romanos 3:23) e isso inclui a mim. Mas as Boas Novas são que Jesus Cristo veio a essa terra para salvar os pecadores levando nossos pecados sobre Si mesmo até a cruz onde sangrou e morreu, foi sepultado, e Deus O ressuscitou ao terceiro dia. Para que sejamos salvos, Deus requer que nos arrependamos de nossos pecados, o que significa que devemos nos afastar desses pecados, deixá-los para trás e colocar nossa fé e confiança em Seu Filho, Jesus Cristo, que pagou a penalidade pelo pecado”, acrescentou.

Graham continuou seu raciocínio, explicando qual é a gravidade de tentar normalizar a homossexualidade.

“Tentar normalizar a homossexualidade é dizer que as Sagradas Escrituras são falsas, que nossos pecados realmente não importam e que podemos continuar vivendo neles. Se isso fosse verdade, então a morte, sepultamento e ressurreição de Jesus Cristo não teriam sido necessários. A cruz não teria sido em vão. Ninguém tem o direito ou a autoridade de banalizar o sacrifício de Cristo em nosso nome”, alertou.

“Sim, Deus deixa claro que nos ama e deseja que sejamos parte de sua família, mas também nos diz como isso pode acontecer. A Bíblia diz: ‘Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que os vossos pecados sejam apagados, para que venham tempos de refrigério da presença do Senhor’ (Atos 3:19)”, acrescentou.

Reação católica

Um arcebispo católico também respondeu às declarações de Francisco, destacando que as palavras do papa parecem revelar uma intenção separatista.

“Jorge Mario Bergoglio [papa Francisco] está tentando forçar alguns cardeais e bispos a se separarem da comunhão com ele, obtendo como resultado não o seu próprio depoimento por heresia, mas a expulsão dos católicos que desejam permanecer fiéis ao perene Magistério da Igreja. Essa armadilha teria o propósito — nas supostas intenções de Bergoglio e seu “círculo mágico” — de consolidar seu próprio poder dentro de uma Igreja que seria apenas nominalmente ‘católica’, mas na realidade seria herética e cismática”, disse o arcebispo Carlo Maria Viganò..

“Esse engano conta com o apoio da elite globalista, da grande mídia e do lobby LGBT, para o qual muitos clérigos, bispos e cardeais não são estranhos”, acrescentou.

Viganò alertou também que os bispos que se pronunciassem contra o papa poderiam estar “se arriscando”, podendo sofrer ações judiciais ou perdendo seus cargos na igreja.

“Um pronunciamento dos bispos contra Bergoglio em uma questão como a homossexualidade poderia levar a autoridade civil a processá-los criminalmente, com a aprovação do Vaticano”, alertou.

fonte:https://guiame.com.br/

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Plenário do Senado conrma Kássio Marques como novo ministro do STF Desembargador recebeu 57 votos a favor e irá substituir o decano Celso de Mello, na primeira escolha de Bolsonaro para o



O desembargador Kássio Nunes Marques teve seu nome aprovado no plenário do Senado com 57 votos a favor e está conrmado como novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), como substituto de Celso de Mello. Foram 10 votos contrários à sua indicação.

A escolha do desembargador feita pelo presidente da República fez nascer uma inusitada parceria entre aliados do presidente, o Centrão e o PT, além de outros setores da oposição. Na sabatina, tratou de temas diversos, de aborto a inquérito sobre fake news, de ativismo judiciário a prisão em segunda instância. Mas deixou de responder a muitas perguntas, sob argumento de que se tratavam de assuntos pendentes de julgamento no STF. Seria uma antecipação de voto, acredita

Mas deixou de responder a muitas perguntas, sob argumento de que se tratavam de assuntos pendentes de julgamento no STF. Seria uma antecipação de voto, acredita.

FONTE:https://veja.abril.com.br/

Vacina do Butantan é a mais segura do mundo, diz Dimas Covas Segundo o diretor, efeitos colaterais mais sérios como febre, náusea, fadiga, perda de apetite e outros se manifestaram em menos de 3% dos 9.000 voluntários



O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, armou nesta segunda-feira, 19, que a vacina CoronaVac, que será produzida em São Paulo em parceria com a China, é “a mais segura do mundo”. Ao lado do governador João Doria (PSDB), ele apresentou os últimos resultados dos testes clínicos feitos com 9.000 voluntários no Brasil.
Vacina do Butantan é a mais segura do mundo, diz Dimas Covas | VEJA  RELACIONADAS MAIS LIDAS “É a vacina mais segura neste momento, não no Brasil, no mundo. É o que mostram os dados cientícos”, disse o diretor do Instituto Butantan. Os efeitos colaterais mais sérios, como febre, náusea, fadiga, perda de apetite, entre outros, se manifestaram em menos de 3% dos voluntários, que, segundo Covas, é “estatisticamente insignicante”. As reações que mais apareceram foram dor de cabeça (15%) e dor muscular no local da injeção (18%). “Todas [as vacinas] tiveram efeitos colaterais grau três, que são os mais importantes. A vacina do Butantan não teve”, completou o médico. A complicação de “grau três” ocorre quando um dos voluntários precisa ser hospitalizado em função de algum efeito colateral da vacina. Segundo as informações apresentadas pelo Butantan, a ocorrência de reações adversas entre os voluntários da CoronaVac foi de 35% ante ao menos 70% nas outras vacinas testadas. Em sua fala, Doria ressaltou que a CoronaVac é a vacina que está em estágio mais avançado de desenvolvimento em relações às outras que estão em teste no Brasil. As vacinas da AstraZeneca e Johnson & Johnson’s chegaram a ser suspensas por eventos adversos graves, o que não aconteceu com a do Butantan
Resposta a Bolsonaro Desde a última semana, houve um estremecimento na relação entre o governador de São Paulo e o presidente Jair Bolsonaro, que, nos bastidores, já se colocam como adversários na eleição presidencial de 2022. Em resposta a Bolsonaro, que armou na sexta-feira, 16, em post no Twitter que qualquer vacina contra a Covid-19 não será obrigatória e será liberada “sem açodamento e no momento oportuno”, Doria declarou hoje que “o Brasil precisa mais do que nunca de paz, amor e vacina para salvar a vida dos brasileiros”. Bolsonaro vem tratando com desconança a vacina que está sendo produzida pelo Butantan e a empresa chinesa Sinovac. Nesta segunda-feira, em conversa com apoiadores em um canal na internet, ele armou que “tem um governador aí que está se intitulando o médico do Brasil, dizendo que ela (a vacina) será obrigatória”. “Repito que não será”, disse.
FONTE>https://veja.abril.com.br/

Papa aprova união civil entre pessoas do mesmo sexo: 'Eles são filhos de Deus'


ROMA - O Papa Francisco aprovou as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo pela primeira vez como pontífice. O fato ocorreu quando ele foi entrevistado para o documentário "Francesco", que estreou no Festival de Cinema de Roma nesta quarta-feira, 21. O apoio papal apareceu no metade do filme, que investiga as questões que mais preocupam Francisco, como meio ambiente, pobreza, migração, desigualdade racial e de renda, e aqueles mais afetados pela discriminação
"Os homossexuais têm o direito de ter uma família. Eles são filhos de Deus", disse Francisco em uma de suas entrevistas para o filme. "O que precisamos ter é uma lei de união civil, pois dessa maneira eles estarão legalmente protegidos." Quando era arcebispo de Buenos Aires, Francisco apoiava as uniões civis para casais homossexuais como alternativa ao casamento homossexual, mas nunca se pronunciara a favor das uniões civis desde sua eleição como papa. O jesuíta que mais fez para construir pontes para os gays na Igreja, o padre James Martin, elogiou as observações do pontífice como "um grande passo adiante no apoio da Igreja à comunidade LGBT". "O pronunciamento do papa em favor das uniões civis também é uma mensagem forte para lugares onde a Igreja se opôs a essas leis", disse Martin em um comunicado. / COM AP
FONTE>>>https://brasil.estadao.com.br/

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Igrejas são destruídas por manifestantes no Chile Encapuzados gritavam: "Deixa cair, deixa cair"

  


Neste último domingo (18), a Igreja da Assunção, também conhecida como "freguesia dos artistas", foi incendiada por pessoas encapuzadas durante manifestação de aniversário do início dos protestos sociais, o dia em que "o Chile acordou", em Santiago no Chile.

Toda estrutura da igreja, próxima a Praça Itália, pegou fogo e, após queda da torre, os manifestantes comemoraram. Segundo a imprensa chilena, eles gritavam: "Deixa cair, deixa cair".os bombeiros conseguiram conter o fogo.

O ministro do Interior e Segurança, Víctor Pérez, disse: "Queimar igrejas é uma expressão de brutalidade". E que "grupos minoritários" dentro da manifestação foram os causadores da destruição.

O ato de vandalismo aconteceu uma semana antes do plebiscito chileno que decidirá alteração ou não na Constituição que herda vínculo com a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).


Igrejas
⛪️
históricas sendo queimadas no Chile , Essa é a verdadeira Face da Esquerda no mundo , O ódio ao Cristianismo é cada dia mais Obscuro e Real

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Filha de pastores, Katy Perry libera álbum gospel na internet




 Filha de pastores e criada em berço evangélico, a cantora Katy Perry chegou a lançar um álbum gospel em 2001. Assinando como Katy Hudson, o trabalho veio sete anos antes de ela se lançar na era pop com One of the Boys, pela Capitol Records, mesma gravadora onde está até os dias de hoje.

Devido ao contrato com a Capitol, o álbum gospel não está nas plataformas digitais. Entretanto, no fim de semana, o projeto foi liberado em alguns países pelo Spotify além de estar mundialmente disponível na Amazon Music.

Rumores apontam que a cantora não pretende renovar seu contrato com a atual gravadora e que ela até pensa em lançar uma continuação de seu projeto gospel. Fãs especulam que ela vem sendo boicotada pela Capitol e isso se reflete em seu mais recente trabalho – Smile. Casada com o ator Orlando Bloom, eles são pais da pequena Daisy Dove Bloom.

Se os rumores de que Katy Perry pretende lançar um projeto gospel se confirmarem, a artista seguirá o exemplo de outros colegas da indústria da música. Conhecido por fazer apologia às drogas em suas músicas, o rapper Snoop Dogg surpreendeu ao lançar Bible Of Love, em março de 2018. O disco de 32 faixas fez Snoop estrear em primeiro lugar na lista de melhores álbuns gospel da Billboard. Ele ainda venceu o prêmio de Melhor Canção Gospel/Inspiracional no BET Awards 2019, pelo dueto com Rance Allen na faixa Blessing Me Again

Nome também celebrado no estilo urbano, Kanye West fez história com Jesus is King. O álbum de capa azul conquistou o gosto do público do artista, que fez algumas apresentações até mesmo em igrejas dos Estados Unidos acompanhado pelo Sunday Service Choir.

Já no Brasil, o cantor Luciano, que faz dupla com o irmão Zezé Di Camargo, se prepara para lançar um projeto gospel em outubro. O álbum é uma resposta a um pedido feito por sua mãe Helena há 20 anos. A Ti Entrego terá a participação da cantora Gabi Sampaio e Luciano já declarou que seu maior desejo é cantar em uma igreja.

Fonte: Pleno News

Para selar a paz, delegação israelense chega ao Bahrein

 


Por David Aghiarian, Unidos com Israel

Tel Aviv, 18/10/2020

 

No último dia 15 de setembro, nos jardins da Casa Branca e sob os olhares atentos de milhões de pessoas ao redor do mundo, o Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e o Ministro das Relações Exteriores do Bahrein, Xeque Khalid bin Ahmed Al Khalifa, assinaram um termo comprometendo-se a trazer paz às duas nações. Hoje de manhã, pouco mais de um mês após aquele dia histórico, uma delegação israelense decolou de Tel Aviv com destino a Manana para concretizar este sonho.

Diferente do tratado com os Emirados Árabes, assinado na Casa Branca, o documento com os exatos termos do acordo de paz entre Israel e o Bahrein não ficou pronto a tempo para aquela cerimônia. Isto porque, o Reino do Bahrein anunciou sua intenção de normalizar suas relações com Jerusalém três dias apenas antes da assinatura do Acordo de Abraham. Optou-se então, pela assinatura de um termo de intenção de compromisso para que representantes dos dois países pudessem encontrar-se para debater e negociar

E assim foi feito, desde a cerimônia na Casa Branca, representantes dos governos de Israel e do Bahrein têm se encontrado e debatido os exatos termos do tratado de paz. Mediado pelos Estados Unidos, o documento ficou pronto há poucos dias e será hoje formalizado.

Muito próximo a Benjamin Netanyahu, Meir Bem Shabat, o Diretor da Secretaria de Segurança Pública de Israel encabeça a delegação israelense que conta ainda com diplomatas e autoridades. Acompanhando a delegação israelense estão Steve Mnuchin, Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, e Avi Berkiwitz, assessor especial do presidente Donald Trump.

Antes da decolagem do voo da El Al, que levou as delegações israelenses de Tel Aviv para Manama, o Embaixador dos Estados Unidos em Israel, David Friedman disse que este era um momento que entraria para a história. “Nós estamos revivendo a bíblia, os filhos de Isaac e de Ismael estão se unindo novamente”, disse ele.

Através das redes sociais, o Primeiro-ministro Benjamin Netanyahu comemorou o fim das negociações do tratado de paz com o Bahrein. O premier israelense disse que espera poder anunciar, “em breve”, que mais países árabes decidiram normalizar suas relações diplomáticas com o Estado de Israel.

FONTE:https://unitedwithisrael.org/b

Apesar da perseguição religiosa, China e Cuba entram no Conselho de Direitos Humanos da ONU

 


Países envolvidos em em violações da liberdade religiosa, como China, Rússia, Paquistão e Cuba, foram eleitos pela Assembleia Geral das Nações Unidas para o Conselho de Direitos Humanos da ONU, de 47 membros, recebendo críticas de grupos de direitos humanos.

Na última terça-feira (13), a Assembleia Geral de 193 membros elegeu 15 países para servir em seu principal órgão de proteção dos direitos humanos em todo o mundo para os mandatos daquele ano. O conselho não apenas propõe resolução sobre questões de direitos humanos, mas também supervisiona investigações sobre violações da liberdade religiosa.

Entre os países eleitos para o painel estão aqueles incluídos pelo Departamento de Estado dos EUA em sua lista de países de particular preocupação por violações de liberdade religiosa ou em sua “lista especial de observação” de países que praticam ou toleram violações graves de liberdade religiosa.

Os assentos no Conselho de Direitos Humanos são alocados por região. De acordo com a Associated Press, a maioria dos 15 membros eleitos para o conselho na terça-feira foi eleita em disputas não contestadas.

Rússia e Ucrânia venceram as cadeiras do Leste Europeu, enquanto México, Cuba e Bolívia conquistaram três vagas abertas para a região da América Latina / Caribe.

Em uma corrida disputada de cinco maneiras, a China — que supostamente deteve mais de 1 milhão de uigures e outros muçulmanos étnicos no oeste da China, além de manter campos de reeducação política, onde tortura física e psicologicamente prisioneiros de consciência — derrotou a Arábia Saudita

Antes da eleição de terça-feira, grupos de direitos humanos pediram aos Estados membros da ONU que se opusessem à eleição da China, Rússia, Arábia Saudita, Cuba, Paquistão e Uzbequistão, dizendo que os registros de direitos humanos desses países os tornam “desqualificados”.

De acordo com o UN Watch, a porcentagem de não-democracias no Conselho de Direitos Humanos da ONU agora aumentou para 60% dos assentos. Em 2018, os EUA retiraram-se do Conselho de Direitos Humanos da ONU quando a administração Trump acusou o corpo de ser uma “organização hipócrita e egoísta que zomba dos direitos humanos”.

“A eleição da China, Rússia e Cuba para o Conselho de Direitos Humanos da ONU valida a decisão dos EUA de ter se retirado do Conselho em 2018 e usar outros meios para proteger e promover os direitos humanos universais”, afirmou o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em um tweet . “Na #UNGA deste ano, fizemos exatamente isso.”

Ao apontar que o governo chinês é responsável por “violações de direitos humanos em escala industrial” e “as mortes sob custódia de críticos pacíficos”, a diretora da Human Rights Watch China, Sophie Richardson, observou em um comunicado que a China perdeu 41 votos em sua contagem anterior em 2016, pois está sob escrutínio global em razão do tratamento que o Partido Comunista Chinês dá a grupos religiosos, como cristãos e muçulmanos.

“A oposição vocal às terríveis violações dos direitos humanos do governo chinês também está crescendo em outros fóruns da ONU”, escreveu Richardson. “Em outubro de 2019, 23 governos atacaram a China por causa de seus abusos em Xinjiang no Terceiro Comitê da Assembleia Geral; um ano depois, esse número subiu para 40 e a substância foi ampliada para atender às preocupações sobre Hong Kong e o Tibete”.

Cuba

Cerca de 85 grupos cubanos de direitos humanos e organizações de mídia independentes em uma carta aberta condenaram a eleição de Cuba ao seu quinto mandato no conselho, segundo o Diario de Cuba.

Cuba, que recebeu 170 votos, foi colocado na “lista especial de vigilância” do Departamento de Estado de países que praticam ou toleram violações graves da liberdade religiosa em dezembro passado e tem sido regularmente acusado de prender líderes religiosos e defensores da democracia.

Os grupos argumentaram que a continuação da eleição de Cuba para o conselho “mina a integridade do conselho” para responsabilizar governos abusivos.

“As nações que têm a honra de servir no Conselho devem se comprometer com o direito internacional dos direitos humanos”, insistiram. “Os membros do Conselho devem assegurar que Cuba não se esquive da responsabilidade por sua própria conduta ou use sua sede para enfraquecer essas normas internacionais”.

Paquistão

Quanto ao Paquistão, que obteve 169 votos para ser eleito para o conselho, é classificado como o quinto pior país do mundo quando se trata de perseguição cristã, de acordo com a lista 2020 World Watch do Portas Abertas dos EUA.

No Paquistão, cristãos e outras minorias religiosas foram em várias ocasiões falsamente acusados ​​de blasfêmia por pessoas de dentro da maioria da população muçulmana. Dezenas foram julgados e condenados de acordo com a lei da blasfêmia do Paquistão, que é um crime punível com a morte ou prisão perpétua.

O Paquistão também é listado pelo Departamento de Estado dos EUA como um “país de preocupação especial” por tolerar ou se envolver em violações flagrantes da liberdade religiosa.

Rússia

Rússia, que é considerada o 46º pior país quando se trata de perseguição cristã, foi eleita para o conselho com 158 votos.

Na Rússia, o governo impôs uma ‘lei antiterrorismo’, que levou a um aumento da perseguição contra igrejas cristãs não ortodoxas, de acordo com a Portas Abertas. Isso fez com que a atividade cristã ficasse sob vigilância do Estado.

“Atualmente, 51% dos membros do Conselho de Direitos Humanos da ONU não cumprem os padrões mínimos de uma democracia livre”, disse Hillel Neuer, diretora executiva da UN Watch, em um comunicado.

Fonte: Guia-me com informações de The Christian Post

Postagens mais antigas Página inicial

Atenção

* O SITE JV HOPE NOTICIAS- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião do JV HOPE NOTICIAS

ATENÇÃO

Redação: O site JV NOTICIAS é um veículo comunicação independente com notícias do Brasil e do Mundo. Nossa missão é levar ao público a verdade dos fatos, sempre com informações de fontes seguras e confiáveis para você formar sua própria opinião.

Comentarios

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JV noticias. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JV noticias poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. . Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados

Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!

Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!
Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional
Copyright © JV NOTICIAS | Suporte: JV NOTICIAS