Atenção

* O SITE JV HOPE NOTICIAS- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião do JV HOPE NOTICIAS

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

O fim da pior geração de seres humanos a ocupar o poder no Brasil. Esquerda prosperou e morreu junto com Lula e o PT

O fim da pior geração de seres humanos a ocupar o poder no Brasil. Esquerda prosperou e morreu junto com Lula e o PT - Otávio Sá Leitão
O projeto de poder do PT fracassou. Fato. O projeto de poder do PT foi compartilhado por todos os partidos de esquerda do país. Todos eles prosperaram durante mais de uma década de corrupção comandada pelo PT. Eles não fracassaram. Quem fracassou foi o povo que depositou sua esperança na pior geração de seres humanos que já ocupou o poder no Brasil.

Após 13 anos no poder, os membros do partido não conseguiram criar condições sólidas de desenvolvimento para as camadas mais vulneráveis da sociedade. Os pobres continuam vivendo em condições precárias, seus filhos continuam tendo uma educação de péssima qualidade e vulneráveis a situações de exploração em todos  aspectos, seja na questão do subemprego, prostituição, criminalidade e narcotráfico.

Os pais também não conseguiram estabelecer uma base segura para sustentar suas famílias ao longo dos últimos treze anos.O regime do PT foi todo baseado em esquemas de corrupção e favorecimento de grandes grupos empresariais. Um modelo  neo desenvolvimentista extrativista e até neocolonial amplamente baseado na cultura da propina. Ao povo mais humilde, coube apenas as migalhas. Em treze anos, o PT não realizou nenhuma das grandes reformas, como a agrária, a urbana, previdenciária ou trabalhista por um simples motivo: nunca se importaram com nada disso.

Os governos do PT de Lula e Dilma surfaram na mais extraordinária onda de prosperidade mundial durante quase uma década de commodities supervalorizadas no exterior e não souberam aproveitar os benefícios em prol da sociedade, com investimentos em infraestrutura, por exemplo. Sob o comando de Lula, o Brasil enterrou mais U$ 500 bilhões em empresas simpáticas conhecidas como as “campeões nacionais” como empresas de telefonia, cerveja, carne e empreiteiras. Praticamente todas as “campeões nacionais” do PT faliram ou deram um belo calote no BNDES.

Sob o comando de Dilma, o Brasil Concedeu benefícios extraordinários para empresários, e lá se foram outros cerca de R$ 500 bilhões. Uma verdadeira fortuna simplesmente evaporou sob a forma de incentivos fiscais para o setor automotivo, empresas de eletrodomésticos e afins. Tudo isso sem nenhuma contrapartida social como a geração de empregos. Os empresários lucraram vendendo mais, os bancos lucraram emprestando mais dinheiro e o pobre se endividou, ficou com o nome sujo e muitos tiveram que devolver os bens que comprara. E o governo arrecadou menos R$ 500 bilhões que deixaram de ser investidos justamente em favor dos mais pobres, em áreas como a saúde, segurança e educação.

As maquiagens nas contas públicas através da tal da 'contabilidade criativa' que resultou no episódio das pedaladas fiscais aprofundaram a crise econômica no país. O Brasil foi rebaixado pelas maiores agências de classificação de risco do mundo, perto de 2 milhões de empresas faliram entre 2014 e o final do governo Dilma, e 12 milhões de chefes de família ficaram sem emprego.

Não bastasse os erros no campo econômico e político, a malversação do dinheiro público e o favorecimento de grandes grupos econômicos em detrimento dos pequenos empresários, o PT roubou como se o mundo fosse acabar amanhã.

Até praticamente ontem, toda a esquerda brasileira defendeu os governos e membros do PT que criaram uma verdadeira organização criminosa para assaltar a Petrobras, o BNDES, os fundos de pensão das estatais e e até mesmo os servidores aposentados endividados que contraíram empréstimos consignados nos últimos cinco anos.

Toda a esquerda brasileira ficou ao lado de Lula, Dilma e contra o juiz Sérgio Moro e a Operação Lava Jato, que conseguiu recuperar nada menos que R$ 3.6 bilhões do dinheiro que o PT ajudou a roubar dos cofres públicos.

Neste momento, boa parte da esquerda tenta se desvencilhar de tudo isso. Querem tentar fazer parecer que não foram coniventes com todos estes erros ao longo dos últimos treze anos e se aliaram ao lixo da história do país. Tarde demais para todos. 

NOTÍCIA DA TV Fantástico usa aeronave com situação irregular em reportagem sobre queimadas na Amazônia

Álvaro Pereira Jr no Fantástico do último domingo (25): aeronave usada em reportagem estava em situação de risco (Reprodução/Globo)
Exibida no último domingo (28), uma reportagem do Fantástico, da Globo, sobre as queimadas na Floresta Amazônica colocou os repórteres da emissora carioca em situação de risco. É que a aeronave usada para sobrevoar alguns pontos da floresta pelo repórter Álvaro Pereira Jr não era autorizada pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) para transporte de passageiros.
Segundo a denúncia recebida pelo Observatório da Televisão, tal aeronave usada é um Cessna, com prefixo PR-WMW. O reconhecimento do avião foi feito por fóruns privados de aviação na internet. A reportagem também consultou o site da ANAC e até esta quarta-feira (28), o Cessna PR-WMW continuava sem autorização para fazer táxi-aéreo (qualquer pessoa pode ver a situação da aeronave aqui)
Na reportagem, Álvaro Pereira Júnior usou o monomotor para voar entre Itaituba e Novo Progresso, ambas as cidades localizadas no estado do Pará. A intenção era mostrar os trechos mais desmatados da Amazônia, que ficam entre essas duas cidades. A reportagem resumiu a polêmica e foi a mais longa da edição do último fim de semana da revista eletrônica. Teve duração de 20 minutos.
Reprodução/Anac
Aeronave usada em reportagem da Globo está em situação irregular (Reprodução/Anac)
Mesmo que, eventualmente, não tenha tido conhecimento da irregularidade, a equipe do Fantástico esteve em risco. Em maio, por exemplo, o cantor Gabriel Diniz faleceu após a aeronave onde estava ter caído em Sergipe. O avião que o transportava até Maceió não tinha autorização para transportar passageiros e fazer o chamado taxi-aéreo.
Já em fevereiro deste ano, o jornalista Ricardo Boechat também faleceu após o helicóptero que o levada de Campinas (SP) até a sede da Band cair no Rodoanel, em São Paulo. O mesmo helicóptero também não tinha autorização para fazer o serviço que fazia.

Fantástico não sabia que a aeronave estava em situação irregular

O especialista em aeronaves Fernando Silveira, de Aracaju (SE), conversou com a reportagem do Observatório da Televisão e explicou que existem modos de saber se a aeronave está regular. “A Anac lançou um aplicativo recentemente para que o contratante cheque a questão. Além disso, também é possível ver em seu site”, disse Silveira.
Tal aplicativo é o VOE SEGURO, disponível para Android e iOS. O aplicativo diz na hora se a aeronave oferecida para transporte de passageiros está em situação regular. O lançamento fez parte de uma série de iniciativas da Anac para aumentar a fiscalização contra o táxi-aéreo irregular.
Atualmente, existe a estimativa da Abtaer (Associação Brasileira de Táxi-Aéreo) que de sete em cada dez voos de táxi-aéreo no Brasil sejam piratas. “Hoje, táxi-aéreo pirata é enquadrado como prática irregular, que dá de dois a cinco anos de prisão. Nunca vi ninguém ser preso por isso. O que acontece normalmente é cassação das licenças da aeronave e do piloto, além de multa”, explica Silveira.
Segundo apurou a reportagem do Observatório da Televisão, a produção do Fantástico não sabia que a aeronave usada por Álvaro Pereira Júnior estava em situação irregular. Também não houve checagem no momento em que a aeronave foi alugada.
Consultamos o advogado Yves Andrade, de Natal (RN), que no seu entendimento, afirmou que a Globo não pode ser responsabilizada pelo fato. Apenas o dono da aeronave poderá ser processado. No seu entender, a emissora carioca só poderia ter dor de cabeça caso algum acidente acontecesse.

Advogado diz que Globo só seria responsável se algo acontecesse aos repórteres

“A um primeiro olhar, não me parece que a Globo possa sofrer qualquer sanção por esse vôo ocorrido. As sanções administrativas são exclusivamente a quem é proprietário/responsável pelo avião. Mas se o avião caísse, eu veria a Globo como devedora de indenização a seus funcionários que ali estavam. Em resumo: o avião ter feito táxi aéreo sem estar autorizado para tanto é algo a ser punido administrativamente”, afirmou Andrade.
O Cessna PR-WMW está registrado na ANAC pela empresa Ferro e Aço Poconé LTDA. A reportagem tentou contato com a empresa. Mas não conseguiu resposta até o fechamento.
A reportagem também consultou oficialmente a Globo desde a última segunda-feira (26). Após a publicação da reportagem, a Comunicação da emissora enviou a seguinte nota. “O ‘Fantástico’ contratou os serviços da empresa Jotan Táxi Aéreo Ltda., que emitiu a respectiva nota fiscal. Se a empresa deixou de cumprir alguma exigência da regulamentação própria das suas atividades, o ‘Fantástico’ desconhecia tal fato”, disse a Globo.

Delator da Lava Jato é preso em operação contra lavagem de dinheiro de tráfico internacional de drogas Efeito Dominó é um desdobramento da operação que prendeu o Cabeça Branca, um dos maiores traficantes da América do Sul.

Carlos Alexandre de Souza Rocha chega ao Aeroporto Internacional de João Pessoa — Foto: Walter Paparazzo/G1

A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta terça-feira (15) Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, delator da Lava Jato. Outras sete pessoas também foram presas em uma operação contra lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas.
Ceará atuava na Lava Jato com o doleiro Alberto Youssef e firmou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O acordo foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A PF disse que vai avisar as duas instituições para que avaliem a rescisão do acordo.

Ceará foi preso preventivamente, ou seja, por tempo indeterminado, em João Pessoa (PB). No final da manhã, ele deixou a sede da PF na Paraíba para ser transferido para a Superintendência da PF, em Curitiba.

Como delator da Lava Jato, Ceará mencionou os políticos Fernando Collor de Mello, Aécio Neves, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues. (Veja abaixo).
O delegado da PF Igor Romário de Paula afirmou que, na época da delação, Ceará escondeu os crimes que ele cometia relacionados ao tráfico de drogas.

Prisões preventivas:

Carlos Alexandre de Souza Rocha (o Ceará);

Edmundo Gurgel Junior;

Ivo Queiroz Costa Filho;

Hamilton Brandão Lima;

Geraldo Ferreira Filho.

Prisões temporárias (por cinco dias):

José Maria Gomes;

Leonir Vettori;

Pedro Araújo Mendes Lima.

Conforme a PF, seis investigados chegaram à Curitiba e foram encaminhados para a Superintendência da PF ainda na terça-feira. Hamilton e Pedro Araújo chegaram na manhã desta quarta-feira (16).

Outros doleiros
O G1 apurou que, além dele, outros dois operadores financeiros agem no esquema investigado pela Operação Efeito Dominó, deflagrada nesta terça.
Um deles, Edmundo Gurgel Junior, foi investigado pela PF no caso Banestado, na Operação Farol da Colina, segundo a Polícia Federal. Ele foi alvo de prisão preventiva, no Recife (PE).
O outro doleiro preso é José Maria Gomes. A prisão dele é temporária e ocorreu no Rio de Janeiro (RJ).
Todos os presos serão levados para a Superintendência da PF, em Curitiba. O G1 tenta localizar os advogados dos citados.
PF prende empresário no Recife em operação contra lavagem de dinheiro de tráfico internacional de drogas

Batizada de Efeito Dominó, a ação é um desdobramento da Operação Spectrum, deflagrada em 2017. Na ocasião, Luiz Carlos da Rocha – o Cabeça Branca, um dos maiores traficantes da América do Sul, segundo a PF – foi preso em Sorriso (MT).
Cabeça Branca foi procurado por 30 anos pela PF e pela Interpol. Ele fez várias cirurgias plásticas para mudar o rosto.
De acordo com a PF, a investigação policial apontou uma "complexa e organizada estrutura" destinada à lavagem de recursos provenientes do tráfico internacional de entorpecentes.
O delegado da PF Roberto Biasoli afirmou que as pessoas presas nesta terça-feira formam o "núcleo principal" da organização ligada ao Cabeça Branca.

"Só pelo que nós conseguimos levantar com o material apreendido, do ano de 2014 a 2017, teriam sido negociadas 27 toneladas de cocaína, isso com um lucro de aproximadamente US$ 140 milhões", disse o delegado.

Biasoli explicou que quase todos os presos tinham acesso ao Cabeça Branca, e que o contato com ele era restrito. Os presos, segundo Biasoli, são doleiros e lavadores de dinheiro.

Conforme o delegado, Ceará e Cabeça Branca passaram a atuar juntos a partir de 2016. Antes, em 2013, Ceará já trabalhava para traficantes, ainda de acordo com o delegado.
De acordo com a decisão do juiz Nivaldo Brunoni, da 23ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, as prisões foram decretadas porque a prática dos crimes investigados "permite conclusão da existência de risco de reiteração delitiva e, por conseguinte, risco à ordem pública".
— Foto: Arte/G1 — Foto: Arte/G1

— Foto: Arte/G1

A estratégia

A estratégia da operação, conforme a PF, é baseda na ligação de interesses das atividades ilícitas dos "clientes dos doleiros" investigados. Biasoli citou que traficantes estão entre esses "clientes".

De um lado, havia a necessidade de disponibilidade de grande volume de reais em espécie para o pagamento de propinas, segundo a PF.
Do outro, de acordo com a PF, traficantes internacionais – como Cabeça Branca – tinham disponibilidade de recursos em moeda nacional e necessitavam de dólares para fazer as transações internacionais com fornecedores de cocaína.
Biasoli esclareceu que a troca de dólares era realizada de várias formas, sendo o dólar-cabo, que são transferências internacionais ilegais, uma delas.
Também havia lavagem de dinheiro, segundo o delegado, usando fazendas e outros bens em nome de laranjas, além do envio de dinheiro vivo para o Paraguai em carros com fundos falsos.
"A gente tem indícios de um link direto do dinheiro do narcotráfico indo parar na mão de políticos corruptos (...) Eles não estão interessados em saber a origem, eles querem receber. E esse cara que lidava com o dinheiro de narcotraficantes também entregava propina a corruptos", afirmou Biasoli.

Os mandados judiciais
Ao todo, são 26 mandados judiciais expedidos pela 23ª Vara Federal de Curitiba. Há 18 de busca e apreensão, cinco de prisão preventiva e três de prisão temporária.
Os mandados foram cumpridos no Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e em São Paulo.
Biasoli relatou que foram apreendidos documentos, uma arma de calibre restrito e dinheiro. Entretanto, até o começo da tarde, não havia um balanço fechado do material apreendido na operação.
A polícia ainda está mapeando o caminho do dinheiro da organização criminosa.
Crimes de lavagem de dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, organização criminosa e associação para o tráfico internacional de entorpecentes são apurados pela Efeito Dominó.
Operação Efeito Dominó apura crimes de lavagem de dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, organização criminosa e associação para o tráfico internacional de entorpecentes — Foto: Divulgação/PF
Ceará

Ceará, preso na Operação Efeito Dominó, é um dos delatores da Operação Lava Jato. Ele trabalhava para o doleiro Alberto Youssef e foi preso na 1ª fase da Lava Jato.
Em 2014, Ceará disse, em depoimento, que foi a Maceió e levou R$ 300 mil para o ex-presidente da República Fernando Collor de Mello(PTB-AL) em pacotes de notas de R$ 100. O depoimento foi homologado em 2015.
À época, Collor negou conhecer Ceará e questionou a credibilidade do seu depoimento.
O delator também mencionou, em depoimento, que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu R$ 300 mil a mando de Youssef. Aécio negou a afirmação.
Ceará ainda citou a entrega de dinheiro a outros políticos, entre eles, os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Contudo, Alberto Youssef negou o repasse de valores a Randolfe Rodrigues, e o STF não viu motivo para investigá-lo. Renan Calheiros negou ter recebido dinheiro.
Em nota, a defesa de Aécio informou que a acusação feita sobre o senador foi arquivada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 10 de fevereiro de 2016.
"A própria PGR reconheceu no pedido de arquivamento da denúncia que as declarações de 'Ceará' foram desmentidas nos depoimentos prestados pelo empresário Ricardo Pessoa e por Alberto Yousseff", diz trecho do comunicado.

FONTE>>https://g1.globo.com/p

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Comandante do Exército se pronuncia na Câmara dos Deputados e garante que Forças Armadas estão..

Resultado de imagem para Comandante do Exército se pronuncia na Câmara dos Deputados
Comandante do Exército se pronuncia na Câmara dos Deputados e garante que Forças Armadas estão prontas Em pronunciamento na Câmara dos Deputados por ocasião do Dia do Soldado, o comandante do Exército Brasileiro, General Pujol, voltou a asseverar que as Forças Armadas estão prontas para defender o Brasil diante de qualquer ameaça. "Buscamos sempre estar aptos, capacitados, em condições de cumprir qualquer missão que a sociedade brasileira, nossa célula mater, nos exige. A qualquer hora. De dia ou de noite, no frio dos Pampas, na aridez do sertão nordestino ou no seio da selva amazônia. Se nos chamarem, estaremos prontos para proteger nossas fronteiras do inimigo, apoiar ações subsidiárias ou operar sob a égide do artigo 142 da Constituição Cidadã para garantir a lei e a ordem", asseverou o oficial. "Não nos faltam exemplos (...) Líderes que souberam conduzir seus soldados sob a batuta do exemplo, da coragem moral", complementou. Inscreva-se em nosso canal para acompanhar todas as transmissões de Jair Bolsonaro, assim como os melhores vídeos sobre temas políticos: http://bit.ly/FolhaPoliticaYoutube Acesse nosso site para mais informações: http://www.folhapolitica.org

VIDEO:



Postagens mais antigas Página inicial

Comentarios

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do JV noticias. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O JV noticias poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. . Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados

Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!

Atenção: Violência sexual contra criança e adolescente é crime!
Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional
Copyright © JV NOTICIAS | Suporte: Mais Template